top of page
DSC_2578.jpg

Acupuntura Japonesa

A Essência da Acupuntura Japonesa

A Acupunctura Japonesa, é uma abordagem única que evoluiu ao longo dos anos no contexto da cultura japonesa.

Diferenciando-se da tradição chinesa, a acupunctura japonesa destaca-se por sua ênfase na sensibilidade e na busca pelo equilíbrio subtil.

Ao contrário do conceito de "mais é mais", frequentemente associado à acupunctura, os praticantes japoneses, especialmente no estilo Toyohari, adotam a filosofia de "menos é mais". Isso reflete-se em menos dor e menos pontos de acupunctura.

As agulhas finas de prata, muitas vezes utilizadas, proporcionam uma experiência praticamente indolor. Além disso, a abordagem personalizada da Acupunctura Japonesa reconhece que cada paciente é único, resultando em tratamentos diferenciados mesmo para condições semelhantes.

 

Ao explorar estilos como Manaka, que se concentra no equilíbrio yin-yang dos meridianos, e o Shonishin, uma abordagem indolor utilizada na acupunctura pediátrica, descubra como a Acupunctura Japonesa vai além do convencional, promovendo saúde e bem-estar de maneira única e eficaz.

Toyohari: Uma Arte Sensível

Um estilo desenvolvido por acupuntures japoneses invisuais.

Neste estilo, "menos é mais", os terapeutas buscam realizar menos pontos com menos dor, gerando mais vitalidade 

Indolor

A maioria dos tratamentos é realizada com agulhas extremamente finas, garantindo uma experiência praticamente indolor para todos os pacientes.

 

Um Fato por Medida

O Toyohari é mais do que uma técnica, é uma terapia de meridianos com diagnóstico e tratamento exclusivos. Cada paciente recebe um tratamento personalizado, adaptado à sua condição, permitindo abordagens terapêuticas distintas para queixas semelhantes.

 

Aprimoramento

A busca pela excelência é constante no Toyohari. Através de uma formação contínua dos praticantes e do desenvolvimento de novas ferramentas e abordagens, o processo terapêutico é refinado para garantir resultados máximos.

Manaka – Equilíbrio Yin-Yang dos Meridianos

Acupuntura Manaka, uma abordagem estrutural que investiga as assimetrias da estrutura corporal em termos de yin-yang, utilizando meridianos regulares e extraordinários.

 

Polaridade

Este estilo procura polaridades entre meridianos, utilizando cabos com díodos que atuam sobre os pontos escolhidos para o padrão apresentado.

 

Eficácia

A eficácia desta técnica reside na seleção cuidadosa de poucos pontos no tronco e membros, desenvolvendo-se a partir do desenho do octaedro que surge através das interações dos meridianos extraordinários. Esta técnica visa ser praticamente indolor.

Shonishin – Acupuntura Pediátrica Japonesa

Acupuntura Pediátrica Japonesa, conhecida como Shonishin, uma técnica indolor projetada para tratar os mais jovens.

Tratamento

Esta abordagem não invasiva utiliza vários instrumentos para substituir a agulha, como massagens com técnicas de deslizamento, pressão, batidas ou picotear em áreas específicas do corpo, meridianos ou pontos.

Ideal para bebés, crianças em idade pré-escolar e em idade escolar, o Shonishin aborda uma variedade de condições, desde distúrbios do sono até problemas digestivos e distúrbios de desenvolvimento.

 

Prioridades de Tratamento

Shonishin é utilizado principalmente para tratar distúrbios do sono, problemas digestivos, cólicas, inquietação motora, atraso no desenvolvimento, entre outros, dependendo da faixa etária.

Kiiko Style – Uma Abordagem Palpável

Kiiko Style, uma abordagem desenvolvida por Kiiko Matsumoto com base em ensinamentos transmitidos por seu professor Nagano.

Este estilo envolve palpação para fornecer feedback imediato, utilizando poucas agulhas e oferecendo diversas opções de tratamento.

Moxa Japonesa 

Moxabustão, uma técnica tradicional que utiliza a erva Ai Ye (Artemisiae Argyi Folium) para aquecer áreas específicas do corpo.

A Moxa é usada para expelir o frio ou aquecer os canais, promovendo um fluxo suave de qi e sangue. Pode aliviar a dor, nutrir o corpo e ter efeitos de purga e tonificação.

 

Moxa Indireta

A folha de Moxa é muitas vezes moída até formar uma substância semelhante a um pó e enrolada para formar um bastão, que é então aplicado sobre a pele.

 

Outra técnica, conhecida como Kyutoshin, envolve colocar um pedaço de Moxa enrolado numa agulha já inserida.

 

Terapia Moxa Direta

Existem duas técnicas principais de moxa direta japonesa: Okyu e Chinetsukyu.

Okyu utiliza pequenos pedaços de moxa pura aplicadas diretamente na pele, enquanto Chinetsukyu é uma técnica mais suave com cones de moxa menos puros, proporcionando um efeito mais amplo e superficial.

A História da Acupuntura Japonesa

A história da Acupunctura Japonesa remonta aos tempos antigos, onde as práticas terapêuticas eram transmitidas oralmente de mestre para discípulo, formando a base de uma tradição rica e diversificada.

Influenciada pela medicina tradicional chinesa, a acupunctura gradualmente encontrou seu lugar na cultura japonesa, desenvolvendo-se ao longo dos séculos.

Durante o período Edo (1603-1868), a Acupunctura no Japão passou por transformações significativas. A aplicação de agulhas tornou-se mais refinada, e surgiram diferentes estilos, cada um incorporando nuances específicas da abordagem japonesa à medicina.

 

O reconhecimento e a consolidação da Acupunctura Japonesa como uma forma terapêutica distintamente japonesa foram impulsionados por avanços significativos ao longo dos séculos, resultando na diversidade de estilos e abordagens que caracterizam a prática atualmente.

bottom of page